Carregando

Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns minutos...

Fique por dentro

Há mais de 10 anos superando expectativas...

Solicite sua proposta

GRILAGEM: Tecnologia intensifica controle de uso e ocupação do solo.

Administração de Condomínios

Cinco medidas de combate à invasão de terras foram apresentadas nesta terça-feira (29) durante abertura de seminário. Rodrigo Rollemberg participou da cerimônia no Memorial JK

O combate à grilagem, ao parcelamento irregular e a qualquer outro tipo de ocupação ilegal de áreas públicas no Distrito Federal ganha reforço. Na manhã desta terça-feira (29), o Comitê de Governança do Território do DF anunciou cinco medidas que servirão de ferramenta para coibir a cultura de invasão de terras na capital do País. O colegiado foi criado em 2015 e tem a participação de vários órgãos do governo local.
 
O conjunto de ações foi apresentado durante o 1º Seminário de Combate à Grilagem de Terras Públicas no DF, organizado para que o impacto do crime de grilagem seja discutido nos aspectos político, econômico, ambiental e social. A iniciativa foi da Agência de Fiscalização (Agefis) e teve o apoio do Comitê de Governança do Território. A intenção é que o evento que ocorre hoje até as 17 horas seja realizado com frequência para acompanhar os avanços e os possíveis retrocessos na área de controle do território. "O maior desvio que temos na cidade é o de terra", atestou a diretora-presidente da Agefis, Bruna Pinheiro, responsável pela apresentação das medidas aos participantes do evento no Memorial JK.
 
O governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, participou da cerimônia de abertura, quando foram anunciadas as medidas que envolvem acompanhamento de áreas por imagens de satélite e criação de aplicativo para celulares e tablets que facilitarão a denúncia de invasão de terras públicas. "Essas ações contribuem para que o governo, com o apoio da população, possa combater a grilagem de terras e a ocupação desordenada do solo com mais agilidade e eficiência", reforçou o chefe do Executivo.
 
Rollemberg lembrou as ações de desobstrução de áreas públicas, como em Vicente Pires e no Sol Nascente, e destacou que os mesmos critérios foram usados na desocupação da orla do Lago Paranoá. De acordo com o governador, combater as irregularidades são apenas uma parte da solução. "Nossa política habitacional engloba regularização fundiária e entrega de propostas de habitação a baixo custo." Ele agradeceu aos envolvidos e disse que as ações expressam o compromisso da gestão com a cidade e com as próximas gerações. "Não faremos vista grossa. Seremos rigorosos no cumprimento das leis e no controle da ocupação do solo", garantiu.
 
Fonte: Assosíndicos DF