Carregando

Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns minutos...

Fique por dentro

Há mais de 10 anos superando expectativas...

Solicite sua proposta

Obstrução na rede de esgoto pode ser causada por acúmulo de gordura

Síndico Profissional

Despejar óleo de cozinha na pia pode causar grandes estragos ambientais e econômicos

Sabe aquele resto de óleo de cozinha derramado na pia ou no ralo da sua casa? Pode parecer insignificante despejar o óleo na pia, mas um dia esse mesmo produto descartado pode contribuir para o entupimento da tubulação e o esgoto retornar para dentro da própria residência, trazendo transtornos aos usuários e à vizinhança. A Embasa conhece bem esse problema quando recebe demandas para desobstruir rede coletora de esgoto, algumas delas ocasionadas pelo acúmulo de gorduras (óleo petrificado).

A Embasa registra mensalmente uma média de 250 pedidos para desobstruções de esgotos, coletados por meio de ramais convencionais e condominiais. Esses transtornos podem ser causados pela existência de óleo, lixo ou ligações clandestinas de água da chuva nos dutos por onde deviam passar apenas dejetos.

O óleo na tubulação é um inimigo silencioso. Com o tempo, ele fica petrificado, acarretando a obstrução da rede de esgoto. Para evitar a entupimento na rede coletora, bem como danos ao meio ambiente, toda residência deve ter uma caixa de gordura, com mecanismo de retenção da gordura na superfície e a limpeza da caixa deverá ser realizada semestralmente, dependendo da quantidade de resíduo produzido por cada condômino.

O correto é armazenar o líquido em uma garrafa pet para ser entregue as cooperativas que utilizam essa substância para produzir produtos variados, como por exemplo o sabão ecológico.

Alternativas

De acordo com a Embasa, um litro de óleo despejado no esgoto pode contaminar um milhão de litros de água. Então é hora de procurar alternativas para reciclar o óleo de cozinha e colaborar com o nosso planeta.

Doar óleo de cozinha é uma forma de ajudar as cooperativas ou ONGs que trabalham com essa substância, pois além de evitar danos ao solo ou a poluição da água, essa atitude facilita na geração de renda das pessoas que trabalham diretamente nessa atividade. O óleo reciclado pode se transformar em diversos produtos, como por exemplo sabão, sabonete, e até ração para animais.

Um litro de óleo é capaz de poluir um milhão de litros de água, mas tem saída pra esse problema e ela começa com a boa vontade da população. 

Coleta e descarte de óleo em condomínio

Separar o óleo de cozinha é bom para o condomínio e essencial para o meio ambiente

Os 3 passos para o descarte e coleta de óleo em condomínios

  1. DESCARTE: para descartar o óleo usado na cozinha é preciso esperar que o mesmo esfrie para, então, o colocá-lo, com a ajuda de um funil, em uma garrafa PET.

  2. ARMAZENAMENTO: quando a garrafa estiver cheia, o morador deve ser orientado a destinar a garrafa no local estipulado pelo condomínio como ponto de coleta.

  3. COLETA: atualmente, há diversas entidades - em diferentes regiões - que fazem o trabalho de retirada do óleo de cozinha no local. O condomínio deve buscar firmar uma parceria com uma dessas empresas para que o processo seja devidamente implementado.

O síndico não precisa aprovar em assembleia a coleta seletiva do óleo, mas é interessante aproveitar um encontro do tipo para iniciar a campanha de conscientização sobre o assunto.

Há diversas entidades espalhadas pelo Brasil que realizam esse tipo de serviço. Com uma busca no Google é possível encontrar empresas ou serviços na sua região.

Fonte: Jonal condomínio