Carregando

Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns minutos...

Fique por dentro

Há mais de 10 anos superando expectativas...

Solicite sua proposta

Saiba as diferenças de condomínios e loteamentos fechados.

Administração de Condomínios

Podem parecer a mesma coisa, mas condomínio e loteamento fechado são empreendimentos diferentes, desde a implantação até os impostos pagos pelos moradores.  Apesar disso, é comum encontrar ambas as opções sendo ofertadas da mesma forma, somente como ‘condomínio fechado’. O presidente do Secovi-SP (Sindicato da Habitação de São Paulo), Flávio Amary, conta que é normal essas modalidades serem confundidas. Ambas possuem portaria, equipes de segurança e áreas comuns, como piscina e playground.

A diferença básica está na legislação que permite a implantação dos residenciais. No caso do loteamento fechado, o empreendimento é regido pela lei nº 6.766, que dispõe sobre o parcelamento de solo. “Você pega a terra bruta, faz o projeto de parcelamento, cria ruas e áreas públicas, de lazer. Depois aprova junto aos órgãos municipais e estaduais, e vende a terra, o terreno.” Portanto, Amary destaca que as vias de loteamentos fechados continuam sendo públicas, mesmo tendo o acesso controlado por equipes de segurança.

Já nos condomínios fechados, sendo eles horizontais ou verticais, o conceito é diferente. De acordo com o presidente do Secovi-SP, a lei nº 4.591, que versa sobre este modelo de residencial, especifica que, da portaria para dentro, todas as áreas, como piscina, playground e ruas, são de responsabilidade do condomínio, incluindo a manutenção de asfalto, iluminação e saneamento. “Condomínio é uma fração ideal e você vende a fração, o imóvel pronto.”

Para diferenciar os residenciais é fácil: loteamentos são maiores e as casas são construídas pelos proprietários, enquanto os condomínios são menores, de casas iguais ou prédios.

Fonte: G1