Carregando

Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns minutos...

Fique por dentro

Há mais de 10 anos superando expectativas...

Solicite sua proposta

Vazamento de esgoto provocou a explosão na Fazenda Botafogo

Administração de Condomínios

Um laudo preliminar do Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE) revela que a explosão ocorrida em 5 de abril no Conjunto Habitacional Fazenda Botafogo, em Coelho Neto, onde cinco pessoas morreram, foi causado pelo acúmulo de gases sulfídrico e metano provenientes de um vazamento de esgoto, como O GLOBO já havia adiantado um dia após o acidente. Com o auxílio de um medidor, peritos constataram, sob o prédio atingido, a presença de gases com potencial para provocar novas explosões. Segundo eles, bastou uma centelha (de procedência não conhecida, já que o local ficou muito destruído) para provocar a tragédia.

— Avisamos às autoridades sobre o risco de ocorrerem outras explosões, pois o vazamento de esgoto não tinha sido reparado três semanas depois do acidente. Há grande quantidade de gases provenientes de fezes. O trabalho do ICCE, de análise técnico-científica, está concluído. Cabe à polícia terminar o inquérito — explicou o diretor do ICCE, Sergio William Silva.

O laudo definitivo ficará pronto semana que vem, mas o documento já concluído explica em detalhes as causas do acidente. A explosão aconteceu de baixo para cima. O que confundiu os peritos num primeiro momento foi o fato de haver um vazamento de gás da CEG no apartamento 108, justamente o imóvel onde três pessoas da mesma família morreram. No entanto, a rede da CEG não tinha sinais de explosão, o que fez com que a hipótese de escapamento de gás natural fosse totalmente descartada. O cheiro que as pessoas sentiam, segundo o ICCE, era proveniente desse imóvel, que fica próximo à entrada do prédio.

INSETOS MORTOS

Peritos foram cinco vezes ao conjunto habitacional. À medida que se aprofundavam nas análises, mais claro ficava que os gases metano e sulfídrico tinham provocado o acidente. Eles observaram também que, no local da explosão, havia dezenas de baratas mortas — mais um sinal de que o problema fora causado pelos gases do esgoto.

— Onde há gás natural, não há baratas. Esses insetos gostam de ficar perto do esgoto — disse um dos peritos que investigaram o caso.

A explosão destruiu os oito apartamentos do primeiro andar. Além das cinco pessoas mortas, nove ficaram feridas. Moradores contaram na época que tinham chamado a CEG 49 vezes por causa do cheiro de gás no conjunto. A concessionária afirmou ter estado no local cinco vezes este ano, sem identificar qualquer vazamento na rede ou nos 19 apartamentos abastecidos por ela.

CEDAE NÃO CRÊ EM CONCLUSÃO

A rede de esgoto naquela região é gerenciada pela Cedae. A empresa disse, no entanto, que o sistema interno de imóveis e condomínios não é de sua responsabilidade. Informou ainda, por meio de nota, que não foi procurada pelo ICCE. Por isso, “considera prematuro emitir considerações”. No entanto, a companhia disse no texto ser improvável que o acidente em Coelho Neto tenha sido causado pelo esgoto, “pois não há registro de episódios como este comprovados nem na Cedae”, nem em outra empresa do gênero no país.

Fonte: O Globo